A música dos Beatles inspirada em um sonho

A música dos Beatles inspirada em um sonho

Por Redação (correio.news)

Paul McCartney, um dos maiores nomes da história do rock, compôs a melodia completa da música Yesterday em um sonho, enquanto estava na casa de sua noiva, Jane Asher, em Londres.

Gravada em 1965 para o álbum Help!,  Yesterday hoje é considerada, segundo o Guinness, a canção com mais transmissões nas rádios em todo o mundo.

Ao despertar, o vocalista e guitarrista da banda The Beatles foi rapidamente até o piano e, ligando o gravador, começou a tocá-la para não esquecer.

Diante do fato inusitado, McCartney inicialmente temeu ter plagiado uma composição já existente.

“Por cerca de um mês visitei pessoas do ambiente musical, perguntando se conheciam essa melodia. Foi como se eu tivesse encontrado algo que deveria ser entregue para a polícia. Pensei que se ninguém reclamasse em algumas semanas, então seria minha” – explica o vocalista.

Em suas buscas por respostas, para saber se alguém conhecia o possível autor, ele apenas ouvia: “Não. É adorável! Estou seguro que ela é toda sua”.

McCartney então compôs a letra para a melodia, que fala sobre uma história de amor que, ao acabar, deixou um sentimento de ser menos do que era antes. Lembrar do ontem amenizava a saudade.

A inspiração através do sonho

Ao falar sobre arte e inspiração, que no caso do artista se deu durante a emancipação da alma pelo sono, o escritor Léon Denis elucida que “quando, no espaço, o espírito de um artista decidiu reencarnar, leva com ele as amizades de seres queridos que (…), por intuição, enviarão a esse ser, aprisionado na carne, fluidos provenientes do seu meio e ideias que darão novo impulso à parcela de talento que existe nele”.

Léon Denis cita também que “uma onda de ideias, de formas, de imagens, derrama-se incessantemente do mundo invisível sobre a humanidade. A maior parte dos escritores, dos artistas, dos poetas, dos inventores, conhece essas correntes poderosas que vêm fecundar seu cérebro, ampliar o círculo das suas concepções.” (O espiritismo na arte, Lachâtre)

A Redação

Fonte: correio.news

Esta entrada foi publicada em Artigos, Família, Sociedade. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.