Previsões, Vidência e Revelações sob o Olhar Espírita

Previsões, Vidência e Revelações sob o Olhar Espírita

Camila Vieira

Entramos naquela típica época do ano em que as previsões para o novo ano começam a ganhar manchetes. Muitas pessoas investem em consultas com médiuns na tentativa de buscar evidências do que lhes aguarda no novo ciclo que se iniciará.

Sabemos que a Doutrina Espírita nada proíbe, isto é, um indivíduo tem o livre arbítrio para tomar suas ações e pensamentos, mas cabe uma reflexão acerca destas previsões sobre a ótica espiritual, partindo principalmente das obras básicas do Espiritismo para não nos deixarmos levar pelo sensacionalismo que muitas vezes envolve este tema tão sério.

Primeiramente, quando iniciamos uma trajetória reencarnatória, passamos pelo véu do esquecimento. Ensina Allan Kardec no livro “O que é o Espiritismo?” que para que o indivíduo evolua, é necessário que ele perca a memória das vidas passadas enquanto estiver na vida terrena. Caso contrário, acontecimentos anteriores poderiam afetar a trajetória atual de um indivíduo.

Ainda, assim, todos os indivíduos possuem o livre arbítrio, sendo que os acontecimentos da vida não são estáticos, eles variam de acordo com cada ação tomada. Ainda que um indivíduo receba uma possível previsão, ele tem total liberdade de suas ações e pensamentos, podendo inclusive mudar o curso do seu planejamento reencarnatório, tanto para o bem quanto para o mal.

Neste raciocínio, faria sentido recebermos spoilers sobre os acontecimentos que estão por vir? Significa que alguém nunca receberá uma revelação ou previsão?

Alguns indivíduos encarnam na Terra com capacidades mediúnicas mais desenvolvidas, são os chamados “médiuns ostensivos” pela Doutrina Espírita. Diferente do que muitos pensam, não se trata de pessoas privilegiadas, mas sim, pessoas com tamanha responsabilidade espiritual, que o uso dessas faculdades de forma que desabone os preceitos espíritas gera consequências drásticas.

A importância de uma conduta pautada pela boa-fé e comprometimento dos médiuns motivou uma obra básica da Doutrina Espírita exclusiva para o assunto, o chamado “Livro dos Médiuns”. O livro dedica um capítulo completo para o tema “Charlatanismo e Trapaça”, tecendo considerações sobre médiuns interesseiros e fraudes espíritas.

Mas como saber se estamos diante de um médium sério ou não? A resposta não é fácil de responder, não existem critérios objetivos para aplicarmos, mas sem dúvidas encontramos indícios desta resposta estudando o Espiritismo.

A mediunidade é uma faculdade nata dada para o bem e para a coletividade. A mediunidade exercida para o enriquecimento financeiro e pessoal do médium, sob uma ótica egoísta e material, é charlatanismo. Sejamos cautelosos na absorção de previsões aleatórias, sem respaldo dos preceitos espíritas constantes nas obras básicas.

Mas será que já não somos intuídos das previsões futuras? Muitas delas sim, a todo momento. Pela lei natural de causa e efeito podemos chegar em muitos acontecimentos em nossa vida, visto que toda ação gera uma reação, muitas delas previsíveis. Se levo uma alimentação nada saudável, com o passar do tempo problemas de saúde chegarão, e para tanto não é necessário ser vidente.

O estudo e o desenvolvimento da nossa conexão espiritual abrem as portas para vermos com mais clareza o norte da nossa trajetória. É o chamado estado de intuição. Estamos a todo momento sendo assistidos pela Espiritualidade, que se manifesta de variadas formas.

Também não podemos generalizar e afirmar que toda e qualquer previsão é falsa e que todos os médiuns que realizam revelações são fraudulentos. A mediunidade exercida com responsabilidade e boa-fé harmoniza a vida terrena e a vida espiritual trazendo paz, amor e caridade, jamais proporcionando interesses desvirtuados dos pilares do Espiritismo.

Por merecimento e com o aval da Espiritualidade, um indivíduo pode sim receber algum tipo de previsão, mas lembrando que se trata de exceção, e não de regra, visto que somos dotados da lei do esquecimento para o bem da nossa caminhada terrena. Lembrando ainda que o livre arbítrio pode mudar o itinerário previsto.

Que possamos concentrar nossos esforços na busca da conexão espiritual dentro de nós, estreitando os laços com a Espiritualidade Superior. Se for da vontade D´Ele, que sejamos intuídos sempre ao caminho do bem pelos Espíritos de Luz que percorrem conosco esta estrada terrena.

Camila Vieira

Fonte: Blog Letra Espírita

Referências:

KARDEC, Allan. O que é o Espiritismo. 56. ed. 1. imp. – Brasília: FEB, 2013. Disponível em: https://www.febnet.org.br/wp-content/uploads/2014/05/o-que-e-o-espiritismo.pdf.

KARDEC, Allan. O Livro dos Médiuns. São Paulo: Petit, 2004.

KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. São Paulo: Petit, 1999.

KARDEC, Allan. O Livro dos Médiuns. São Paulo: Petit, 2004.

KARDEC, Allan. O Livro dos Espíritos. São Paulo: Petit, 1999.

Esta entrada foi publicada em Artigos, Família, Sociedade. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *